O fantasma do visto americano

Semana passada foi a minha vez de enfrentar a tão temida entrevista para tirar o visto americano. Depois de muito nervosismo, corre corre atrás de papelada e até ensaios da entrevista, consegui meu visto de estudante :-D

Divido agora com vocês algumas dicas que considero úteis no processo de visto americano.

Antes da entrevista:

De acordo com a Top Vistos, cerca de 1200 pessoas passam diariamente pelo consulado Americano em São Paulo em busca da autorização para viajar ao país, fora as outras milhares que se dividem entre os consulados localizados no Rio de Janeiro, Recife e a embaixada em Brasília. O mecanismo de entrevistas já é algo quase industrial, tudo muito organizado e cronometrado para o mínimo de atrasos possível.

Procure sempre se informar com agencias de turismo ou despachantes quais as suas possibilidades de conseguir o visto. No meu caso, como possuo poucos vínculos no momento que possam comprovar que a minha intenção não é imigrar para os EUA, optei pela assessoria de um despachante, o que me deu mais segurança em relação aos documentos que deveria levar, preenchimentos dos formulários necessários, o que deveria falar na entrevista e até como deveria me vestir e me portar. Falando em vestir, procure ir com roupas discretas, nada muito curto ou chamativo, e sempre de sapatos, nunca tênis.

As entrevistas costumam ser marcadas para o período da manhã. A minha foi para as 7h30. O ideal é chegar entre 1 hora e 30 minutos antes, mesmo com seu horário marcado, pois são agendadas cerca de 100 entrevistas para cada hora, e é essa primeira fila na entrada do consulado que definirá a ordem de atendimento. Nessa fila também acontece a conferência dos documentos e formulários com a ajuda de alguns funcionários, que lhe dirão se falta algo, o que deve ser preenchido, otimizando assim o tempo de atendimento.

Na entrevista:

Responda apenas o que lhe perguntarem e NÃO ENROLE. Seja objetivo em suas respostas, nada de contar histórias tristes para tentar amolecer o coração do cônsul ou piadinhas para descontrair.

A sua simpatia não terá nenhuma influência, portanto, sorrir ou ficar de cara fechada dá na mesma.

Sua entrevista pode ser em inglês ou português. Irá depender da intenção da sua viagem e seu nível de inglês, mas não se preocupe, se não entender o que lhe foi dito, peça para repetir, o importante é prestar atenção e ter certeza do que lhe foi dito.

O tempo da entrevista geralmente é de 1 minuto, mas dependerá da análise do seu caso perante o consulado. Se eles acharem que você pode ter alguma possibilidade de ficar nos EUA, eles lhe farão perguntas mais detalhadas. RESPONDA SEMPRE.

Também pode haver perguntas “pega ratão”, portanto, informe-se antes quais são as limitações do seu visto. Para o visto de estudos, por exemplo, não é permitido que se trabalhe naquele país.

Apesar de em 99% dos casos toda documentação que você levou não ser pedida, LEVE-A. Nunca se sabe quando você pode ser a exceção.

NÃO MINTA nem dê respostas contraditórias, pois se o entrevistador desconfiar de você… não será nada bom.

Apesar de todas as orientações, a entrevista em si é o de menos, o processo burocrático é a parte mais demorada. Se você fizer tudo direitinho, de acordo com as determinações do consulado, seu visto tem tudo para ser concedido, e daí em diante é só aproveitar a viagem.

Related Posts with Thumbnails
Categorias deste post: Viagem